gravida

Sempre idealizei uma gravidez planejada, onde eu seria uma gestante bela, que praticaria exercícios regularmente e teria uma barriga lindíssima, digna de se exibir por aí. Por isso mesmo, meu plano era cuidar da saúde e do corpo no ano de 2013 para, em 2014, tentar engravidar. Mas não foi assim que aconteceu: engravidei em fevereiro de 2013 sem planejar, muuuito acima do peso e, por ter uma gestação delicada, além de estar proibida de fazer exercícios, tive que parar de trabalhar no 3º mês. Resultado: mais ganho de peso, nada de grávida bela, com barriga bonita para ser exibida. Claro que acho minha barriga preciosa e me orgulho dela, pois é lá que está sendo gerado o meu maior tesouro, a minha filha Valentina, mas tenho que ser honesta e admitir que bela ela não é.

Quando descobri a gravidez, a primeira preocupação no quesito estética foi a respeito do surgimento das horríveis estrias. Infelizmente, nesse aspecto, a genética não sorriu para mim: puxei à minha mãe e, de acordo com médicos, temos deficiência na produção de colágeno. Então, não adianta chorar, arrancar os cabelos, gastar rios de dinheiro nos cremes mais caros: eles não funcionam para mim como para a maioria das mulheres. Veja este exemplo: no início de 2006, quando a SOP descontrolou e eu ganhei 20 kg em 4 meses, minha barriga ficou lotada de estrias, mesmo com o uso de óleo de amêndoas e hidratante potente 2 vezes ao dia. Assim que meu peso estabilizou, fui à dermatologista e fiz tratamento com ácido e hidratante com óleo de rosa mosqueta, segui à risca as recomendações e o aspecto de minha pele pouco melhorou. Enquanto isso, conheço mulheres que passaram por efeito sanfona, gestação e, apesar de não se cuidarem como eu, não têm uma única estria pra contar a história.

Então, já grávida, fui pesquisar sobre cosméticos anti estrias para gestantes. O mercado tem muitas opções, pena que meu poder aquisitivo não me permitiu investir em nenhum deles. Como se já não bastassem os gastos com a mudança para a casa própria, eu estava sem convênio médico, tendo que arcar com as consultas e os exames, e pagando meu tratamento com a progesterona, que não é barato. Obviamente, priorizei a saúde e deixei a estética de lado.

Porém, a grana curta não me impediu de cuidar da pele do corpo um único dia, até porque a gestação deixou a minha pele do corpo ainda mais ressecada do que já era – seria tão bom se eu pudesse transplantar a oleosidade do rosto para o corpo… Como isso, infelizmente, não é possível, adotei estes passos na minha rotina de beleza:

1- Óleo de amêndoas no banho

2- Pomada Bepantol / Bepantriz

3- Creme hidratante

Parece exagero? Não! Na guerra contra as estrias, vale tudo!

Comecei usando o Leia o resto deste post »

Anúncios