Arquivos para posts com tag: Chick lit

Ganhei um sorteio no Twitter da @Record_Promo como falei no post anterior. Eu, louca por livros e apaixonada por chick lit, vibrei ao receber dois lançamentos e bati um recorde neste fim de semana: dois livros lidos e resenhados em menos de 48 horas! Sim, pois os recebi no fim da tarde da sexta-feira e, hoje, tarde de domingo, já li e resenhei ambos. Afinal, desde julho eu não me fartava com meu chick lit adorado (falta de tempo e falta de livros também, já que o último que comprei foi “Cheio de Charme”, resenhado aqui).

Após devorar “Mini Becky Bloom”, foi a vez de “Uma Noite no Chateau Marmont” (Editora Record, 491 páginas), de Lauren Weisberger , autora do magnífico “O Diabo Veste Prada” (além de “Todo mundo que vale a pena conhecer” e “À caça de Harry Winston”, que são um pouco mais fracos que sua primeira obra).

O livro narra a história de Brooke e Julian, casados há 5 anos: ela, uma nutricionista que se desdobra em dois empregos para sustentar o casal, enquanto Julian se dedica à sua carreira de músico. Após anos de persistência, tocando em barzinhos de Nova Iorque, ele finalmente consegue um contrato com a gravadora Sony, o que ainda não significa o término de seus problemas financeiros e o desejado alcance do sucesso. Sua família é rica, porém conta somente com o apoio incondicional de sua esposa, que se apaixonou ao vê-lo cantar e tocar piano em um bar. Leia o resto deste post »

A capa é um luxo!

Sophie Kinsella é uma de minhas autoras prediletas de chick lit desde que li “Os delírios de consumo de Becky Bloom”. Impossível não se divertir com as trapalhadas da consumista mais famosa da literatura. Depois dele, li a saga toda: “Becky Bloom: delírios de consumo na 5ª Avenida”, “As listas de casamento de Becky Bloom”, “A irmã de Becky Bloom” e “O chá de bebê de Becky Bloom” (admito que também li outros livros de Sophie, como “O segredo de Emma Corrigan”, “Lembra de mim?” e “Samantha Sweet, executiva do lar”).

Na semana passada, em uma promoção no Twitter da @Record_Promo, ganhei o lançamento da série Becky Bloom: “Mini Becky Bloom – Tal Mãe, Tal Filha” (Editora Record, 539 páginas). Recebi o prêmio ontem à tarde (junto com “Uma Noite no Chateau Marmont”, de Laura Weisberger) e hoje cedo já tinha devorado o livro todo. É tão divertido que não consegui parar de ler! Arrisco-me a dizer que foi o melhor livro da série até agora (espero que venham outros, porque sei que a Becky ainda tem muita coisa para aprontar, hehe!).

Minnie, a filha de Becky, já está com dois anos de idade, e o seu comportamento dá sinais de que ela puxou à mãe: adora compras, além de ser dona de uma personalidade forte e decidida. Leia o resto deste post »

Finalmente, no mês de julho, pude ler o último livro de Marian Keyes: “Cheio de Charme”, lançado em novembro do ano passado. O preço do lançamento estava um pouco salgado (R$ 59,00), por isso esperei que entrasse em promoção (paguei R$ 29,90 em uma promoção no Submarino). Valeu a pena esperar tanto, pois este, em minha opinião, é o melhor livro que já li da autora.

A princípio, imaginei que sentiria muita falta das aventuras das irmãs Walsh. Engano meu. O enredo é protagonizado por quatro mulheres tão distintas que torna quase impossível acreditar que as histórias irão se cruzar em algum ponto. Entretanto, a consultora de estilo Lola Daly, a jornalista Grace Gildee, a dona de casa marnie Hunter e Alicia Thornton têm um ponto em comum em suas vidas conturbadas: Paddy de Courcy, o político e solteirão mais cobiçado da Irlanda.

Lola tem seu coração partido por Paddy ao saber, através da imprensa, que ele vai se casar. O detalhe é que ela era sua namorada, mas não era a noiva. Leia o resto deste post »

No mês passado, ao passar pela seção de livros do Carrefour, vi uma promoção de títulos chick lit da Essência (o selo “mulherzinha” da Editora Planeta) a R$ 19,90 cada. Queria todos, mas como o $ não permitia, escolhi apenas um: “A Próxima Grande Sensação“, de Johanna Edwards. O motivo da escolha? Identificação com a protagonista da história, que também é gordinha, hehe.

Kat Larson tem 27 anos e trabalha em uma empresa de Relações Públicas na cidade de Memphis. Namora Nick, editor de moda de uma revista masculina Londrina. Eles se conheceram on line, e é assim que o namoro vem acontecendo há alguns meses – além de românticas conversas telefônicas, claro. Ambos nunca se viram pessoalmente, só por fotos. Porém, existe um “pequeno” problema nesta relação: Nick acha que Kat usa manequim 34, mas na verdade ela é uma garota tamanho 50. Leia o resto deste post »

Em 2010, li em diversos blogs sobre o livro “Pobre Não Tem Sorte” (All Print Editora), escrito por Leila Rego. O enredo  me agradou bastante e, aliado ao fato de se tratar de um chick lit nacional, fiquei duplamente interessada em ler. Por falta de grana oportunidade, só pude ler o livro agora, após vencer uma promoção no blog Lígia et son monde (obrigada, Lígia e Leila Rego!). Mas logo de cara já vou apontar um grande problema do livro: ele VICIA! Assim que comecei a ler, só consegui parar depois que acabei as 207 páginas.

Mariana Louveira é a típica patricinha interiorana: adora grifes (não abre mão de usá-las da cabeça aos pés), baladas da moda e aparecer nas colunas sociais de sua cidade, Presidente Prudente-SP. Para não cometer gafes na alta sociedade, fez cursos de etiqueta e é fã de Gloria Kalil. Só existe um pequeno detalhe em sua vida: ela é pobre. Leia o resto deste post »