Acabei de ler esta matéria no Yahoo Notícias e achei muito interessante: “Nome sujo, sem emprego”. A reportagem afirma que “a Justiça está fechando o cerco às empresas que recusam candidatos a emprego por estarem com “nome sujo” ou que incluam nas condições para seleção e contratação a não existência de dívidas. Mais ainda: os juízes estão proibindo os empregadores de consultar cadastros de inadimplentes, como o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e a Serasa”.

Esta é uma questão muito delicada e que, infelizmente, é realidade em nosso país. Muitas empresas – principalmente as grandes – não contratam candidatos que estejam com o nome negativado. Já preencheu cadastro em um site ou ficha de inscrição durante uma seleção? Sempre pedem seu CPF – justamente para que ele seja consultado e sua vida financeira seja investigada, mesmo sem sua autorização. Às vezes, por mais bem preparado e adequado ao cargo ao qual disputa, o candidato que estiver com o nome incluso no SPC e Serasa dificilmente será contratado.

A reportagem do Yahoo consultou o advogado Antonio Carlos Aguiar, especialista em direito do trabalho, e ele afirmou que “a lei só permite esse tipo de exigência para trabalhar como caixa em bancos, e mesmo assim a consulta deve ser solicitada ao candidato. Do contrário, a empresa comete outro crime: investigar a vida privada do candidato sem autorização”. Mas quem disse que a lei no Brasil sempre é cumprida?

Endividar-se é fácil, principalmente com a facilidade e as ofertas de crédito existentes no mercado. O brasileiro, otimista por natureza, é imediatista e nem sempre pensa e se planeja a longo prazo, afinal, “o amanhã será ainda melhor” (é a minha opinião, não estou falando isso com base em pesquisa alguma). Mas a facilidade encontrada na hora de se obter o crédito não é a mesma na hora de se renegociar uma dívida. Logo, inadimplência na certa.

Problemas de saúde, dificuldades familiares e desemprego são apenas algumas das causas que pode levar uma pessoa a não quitar seus débitos. Recusar um emprego a uma pessoa nesta situação é condená-la a um círculo vicioso: perde o emprego, acumula dívidas, seu nome fica “sujo”, não consegue outro emprego por isso, mais dívidas se acumulam e, com elas, as humilhações e constrangimentos…

Nossa sociedade é hipócrita e demagoga. Se campanhas são realizadas para que ex-detentos tenham uma segunda chance e consigam emprego, por que negar uma segunda chance a quem está endividado? Sinceramente, eu não compreendo isso…

E você, o que pensa sobre isso?

Até logo!

About these ads